Segundo dia DMA 2014 San Diego CA29 de outubro de 2014

1. Prioridade Zero: Quebar os silos de dados nas empresas.

O grande entrave para a captação de dados é, normalmente, a cultura da empresa. Onde cada área se sente dona dos dados gerados por ela sobre os clientes. E formata os dados para atender às especificidades do seu solicitante ou do seu departamento. E não, aos demais usuários da empresa.

O que agrava esta situação, na maioria das empresas, está relacionada a postura de TI, que considera a área solicitante como a especificadora e proprietária do formato dos dados a serem gerados,

O que torna esta miopia alarmante é o resultado da pesquisa realizada pela Terradata, uma gigante de tecnologia nos USA. A maioria dos altos executivos americanos acredita, piamente,que não há barreiras ao acesso de dados entre os departamentos da sua empresa!

2. Um conceito pragmático para orientar a configuração da plataforma de CRM. Bem simples e vai direto ao ponto. O denominado de Triplo C:

Contexto: planejado para orientar a definição dos campos e para estruturar os dados relevantes sobre os clientes e o seu relacionamento com a marca.

Conteúdo para moldar a experiência do cliente e o relacionamento com a marca.

Conectividade dos canais de relacionamento para fornecer a visão 360 graus do cliente e a ele oferecer a melhor experiência.

3. De tudo o que se viu neste grande evento aqui em San Diego, a velha receita para o sucesso do CRM continua imbativel, inclusive, para o sucesso em Big Data: Alta qualidade das pessoas envolvidas, processos, tecnologia e dados. E cada vez mais, a sua metodologia.

4. No início da noite desta terça-feira, madrugada no Brasil, foram anunciados os vencedores do grande premio mundial de marketing direto, o Echo. A agência brasileira e/ou MRM do grupo McCann brilhou. Levou dois bronzes é um Leader. Foi muito aplaudida.

5. Afinal, como prometido ontem, o que o Magic Johnson falou sobre liderança. Lembrando, ele foi o grande líder do seu time, o Lakers, vencedor cinco vezes do campeonato americano de basket. Também liderou o Dream Team, a inesquecível seleção americana campeã do mundo. Portanto, méritos de líder não lhe faltam, pelo contrario sobram. Em resumo, disse o seguinte: “dou atenção a todo o detalhe durante o jogo, especialmente, a cada jogador que está jogando no meu time”. Agora tirem as suas conclusões.

Amanhã e, diariamente, até esta sexta, tem mais. Se tiver alguma sugestão será super bem-vinda!

Deixe uma resposta